Daniel Mariz

FOTO: Aurélio Alves/O POVO

Desde o início da carreira acadêmica, o então estudante de Direito Daniel Mariz sabia o cenário no qual ingressaria: um mercado cada vez mais competitivo. Imbuído dessa premissa, o jovem abraçou a profissão “com o espírito empreendedor e desafiador” que o ramo necessita.

Desse modo, há quase duas décadas – ele se formou na Universidade de Fortaleza (Unifor) em 2000.2 –, o profissional vem conseguindo cumprir as próprias metas. “Ser advogado exige requisitos, sacrifícios e somente os vocacionados persistirão diante das dificuldades. Nossa missão na sociedade decorre da coragem, da luta, da resistência e da crença na Justiça”, destaca, afirmando-se realizado na profissão e totalmente alinhado ao “dinamismo” necessário para o cargo que exerce.

Há mais de uma década, Daniel está à frente do Mariz e Hiluy Advogados Associados, escritório com excelência de atendimento nas áreas de terceiro setor, administrativo, trabalhista, imobiliário, cível e tributário. Antes disso, teve experiência em estágios no Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJ-CE), Justiça Federal do Ceará e junto a escritórios de advocacia – espaços importantes para adquirir o conhecimento usado por ele hoje no próprio empreendimento.

Paralelamente à colocação no mercado, o advogado realizou as especializações em direito processual civil; direito e processos administrativos; direito e processo do trabalho; e direito tributário na Fundação Getúlio Vargas (FGV/Rio).

Hoje segue também ministrando cursos e capacitações nas áreas de terceiro setor, direito administrativo e direito do trabalho, com foco emcompliancee boas práticas para redução de riscos trabalhistas, administrativos e adaptação à legislação. “Honestidade, contínua qualificação profissional, crença em Deus, ética, bom ambiente de trabalho, humanização, espírito de equipe e entusiasmo em tudo que se faz”, aponta o jurista, detalhando os valores basilares do escritório do qual é fundador.

Na empresa, o profissional supervisiona as áreas em que atua, primando sempre por uma assessoria preventiva com suporte aos gestores para tomada de decisões por meio de auditorias para fins de diagnóstico, capacitações, aprimoramento de procedimentos e proposituras resolutivas. Atua ainda em tribunais judiciais ou de controle com interposição ou defesa de ações, realização de audiências, sustentações orais e acompanhamento processual.

“As discussões dos tribunais são debatidas entre os cidadãos que passam também a avaliar o Judiciário não apenas quanto à celeridade, mas quanto ao conteúdo dessas decisões. Daí a necessidade atual de uma advocacia que acompanhe os anseios dos novos tempos com agilidade, técnica e com ética, pois os deveres de transparência e lealdade processual impostos aos advogados agora são exigências da sociedade que também cobra”, reflete o advogado.

O jurista é conselheiro estadual da OAB-CE para o triênio 2016/2018 e presidente da Comissão de Estudos e Apoio ao Terceiro Setor da OAB/CE.