Mozart Gomes

Aurélio Alves/O POVO

São 16 anos no mercado de trabalho e o advogado Mozart Gomes, com sua ampla bagagem profissional, segue se surpreendendo com a profissão que abraçou: “Gosto da
dinamicidade do direito, das possibilidades de criar soluções para empresas e empresários tão combalidos pela instabilidade da economia brasileira e pela falta, em nosso país, de uma política permanente de incentivo ao empreendedorismo”, sustenta.

Ele se graduou, em 2002, pela Universidade de Fortaleza (Unifor) e começou a investir fortemente na carreira ainda durante a faculdade, trabalhando como estagiário em vários grandes escritórios de advocacia de nossa cidade, para depois assumir a posição de sócio majoritário do Gomes Pinheiro Advogados Associados, atualmente um dos mais tradicionais e concorridos escritórios de Fortaleza.

Essa experiência profissional ainda cedo é algo que recomenda para todos os estudantes, vez que, segundo ele, “a faculdade de Direito, repleta de teoria e princípios, muitas vezes peca na formação prática do estudante, razão pela qual faz-se importante vivenciar as alegrias e agruras do mercado ainda no começo do curso”.  

Mozart seguiu mantendo viva a busca por formação de excelência. Sua linha de frente de atuação é direito empresarial, societário, financeiro, bancário e M&A (compra e venda de empresas). Com amplo conhecimento de contabilidade, é também pós-graduado em direito processual civil pelo Centro Universitário Farias Brito. No currículo possui, ainda, o título de LLM em direito corporativo pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC), do Rio de Janeiro. O jurista é sócio fundador do escritório Gomes Pinheiro Advogados Associados.  

“Advocacia é uma profissão linda, porém muito árdua. Todos nós, advogados militantes, nos deparamos não raramente com injustiças, falta de compreensão e soberba. São nestes momentos que precisamos exercitar a sabedoria, aprender a falar e a calar, sem nunca perder a isenção, a altivez e a urbanidade”, reforça Mozart, evidenciando a importância de não perder a ética em nenhum instante do exercício profissional.  

Como norte profissional, ele aponta: “Desde novo, me inspirei em um advogado que me ensinou a ser reto, probo, ético e aguerrido: doutor José Ribamar da Silva”. Já quando indagado sobre uma frase que inspira sua labuta diária, o advogado desfere um dizer de Rui Barbosa: “[…] nós juristas, nós os advogados, não somos os instrumentos mercenários dos interesses das partes. Temos uma alta magistratura, tão elevada quanto aos que vestem as togas, presidindo os tribunais; somos os auxiliares naturais e legais da justiça; e, pela minha parte, sempre que diante de mim se levanta uma consulta, se formula um caso jurídico, eu o encaro sempre como se fosse um magistrado a quem se propusesse resolver o direito litigiado entre partes. Por isso, não corro da responsabilidade senão quando a minha consciência a repele”.  

Para além do trabalho, Mozart encontra no esporte eco para sua formação humana. Há anos ele pratica squash e jiu jitsu. Já quando o assunto é família, o advogado formula: “Família é tudo. É a base, o que nos faz acordar todos os dias e ter gana para trabalhar com afinco. Minha esposa é minha rocha, minha sustentação (Roberta Madeira Quaranta) e meus filhos (Pedro e Laura) são o motivo pelo qual a cada dia procuro ser uma pessoa melhor em todos os sentidos, pois acredito que só conseguimos influenciar na educação dos filhos através do exemplo”.