Tibério Carvalho

Aurélio Alves/O POVO

Tibério Carvalho é direto ao ser questionado sobre as motivações para abraçar a carreira jurídica: "A possibilidade de poder valer os direitos das pessoas a partir das teses e antíteses construídas e, com isso, ter o trabalho reconhecido por semelhante que procurou meus serviços advocatícios, essa é a grande função do advogado".

O profissional aposta na empatia como ferramenta para que seus clientes consigam êxito. Graduado pela Universidade de Fortaleza (Unifor), Tibério é pós-graduado em direito do trabalho pela Faculdade Farias Brito. Há dez anos atuando no mercado, o jurista é especialista em direito do trabalho e previdenciário. O profissional atua no escritórioCarvalho e Studart Advogados Associados, onde trabalha em sociedade com seu pai (José Airton Veras Carvalho).

Tibério é também advogado concursado da Prefeitura Municipal do Eusébio, aprovado no ano de 2013 em primeiro lugar e exercendo o cargo desde maio de 2014. "Na advocacia esse constante da dialética nos engrandece muito, aprendemos no dia-a-dia a construir nosso conhecimento ampliando a possibilidade de uma sempre crescente na labuta diária, ou seja, o trabalho de amanhã será construído com o trabalho de hoje, com mais qualidade", pondera o advogado, destacando a busca permanente por crescimento.

Sobre suas inspirações, ele diz: "Minhas referências são construídas no serviço diário, a cada dia que participo de uma audiência tenho o cuidado de atentar aos mínimos detalhes a fim de poder acrescentar naquilo que se coaduna no meu pensar em face de uma posição mais seguradora do direito, às vezes, também, embora sem a participação ativa, apenas como assistente, destacamos e internalizamos as falas do colega em defesa oral e os posicionamentos da Corte, que possibilita esse aprendizado para ser exercitado em uma participação ativa".

Já como frase norteadora de suas decisões profissionais, Tibério cita o jurista italiano Francesco Carnelutti (1879 – 1965): “A lei é igual para todos. Também a chuva molha todos, mas quem tem um guarda-chuva abriga-se”. Sempre buscando base na literatura jurídica em constante movimento de atualização, o advogado aponta o bem-estar dos clientes como um dos objetivos primordiais: "Sem assumir a posição de cliente, mas procuro ficar em seu lugar, a fim de estabelecer se gostaria de assim ser atendido, pela nossa condição de querer o melhor para a gente, finda por estabelecer um serviço perfeito que leva à satisfação de meu constituído".

Para além do trabalho, o jurista dedica-se à família em integralidade. Ele é marido de Jacqueline Maria de Sousa Moura e pai de Maria Júlia Moura Carvalho.