Túlio Magno

Aurélio Alves/O POVO

Ainda adolescente, durante um júri simulado na escola, Túlio Magno Gomes Ribeiro foi seduzido pela advocacia. Foi no “Julgamento de Capitu”, alusivo à obra Dom Casmurro, do escritor carioca Machado de Assis (1839 – 1908). “Lembro como se fosse hoje: fiquei responsável pela defesa de Capitu, acusada de adultério. Fomos a julgamento e a absolvemos por unanimidade. Aquilo me encantou, me deixou feliz e me impulsionou profissionalmente. Ainda hoje, nas defesas que inicio, procuro ter o ímpeto, a empolgação e a vibração que tive quando do julgamento de Capitu, vetor da minha trajetória”, diz.

Graduado em Direito pela Universidade de Fortaleza (Unifor), fez especialização em processo penal pela Escola Nacional de Advocacia (ENA-OAB) e pós-graduação em Ciências Penais pela Escola Brasileira de Direito (Ebradi). A área de atuação escolhida foi a mesma daquele dia, na adolescência: criminalista.  

Tem experiência em todas as instâncias do Poder Judiciário, desde a Vara Única da Comarca do Interior, até os Tribunais Superiores, como o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF), no qual, pouco tempo depois do início da carreira, fez a primeira sustentação oral. “Nesse momento, veio um filme em minha mente: recapitulei toda minha trajetória, desde o início, culminando naquele ápice. Foi emocionante”, conta.   

Túlio Magno é ainda coordenador-geral do Conselho de Defesa do Policial no Exercício de suas Funções (CDPEF/SSPDS/CE), órgão vinculado à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS). Possui artigos publicados, tais como “Dicas para Aproveitar a Faculdade de Direito”, “A Atuação do Advogado no Plenário do Júri” e “O Papel Transcendental da Defesa”.  

Após oito anos de atuação, entendeu que o exercício da advocacia envolve muito mais que o Direito propriamente dito. “Ser advogado é ser um misto de jurista, psicólogo, terapeuta, psiquiatra, matemático, físico, administrador, engenheiro, contador, entre outras inúmeras profissões. Talvez, a única frase que em qualquer momento da carreira sempre será lembrada é a de Sobral Pinto: ‘A advocacia não é uma profissão de covardes’”, defende.  

Recentemente, foi homenageado pela Assembleia Legislativa do Ceará e pela Associação dos Jovens Advogados (AJA), pelos trabalhos desenvolvidos. Túlio Magno valoriza as amizades e os estudos. “Procuro ler de tudo e estudar bastante, não somente sobre a liturgia penal, mas sobre tudo. Cada advogado tem seu estilo de atuação, mas procuro me espelhar nos grandes tribunos”, completa.